top of page
psicologo

Leandro S. Boldrin

Psicólogo Clínico

CRP 06/141526

Psicólogo comportamental

Terapia online

icone whatsapp.png
icone email.png
Formação
leandro boldrin

Leandro S. Boldrin

Psicólogo Clínico

  • É psicólogo e mestre em psicologia experimental pelo Instituto de Psicologia da USP.

  • Atualmente, é doutorando em psicologia experimental. Estuda relações entre processos simbólicos e adoecimento psíquico, no Laboratório de Análise Experimental de Comportamentos Complexos da USP (LAEEC-USP).

  • É colaborador no Laboratório de Psicopatologia Experimental, na Swansea University (Reino Unido).

  • É especialista no tratamento de transtornos ansiosos (ansiedade, medo, pânico, timidez, fobia e toc), dificuldades em relacionamentos amorosos e depressão.

  • Coordena grupos de estudo de psicologia e terapia comportamental.

  • Também tem formação em física pela Universidade Federal de São Carlos.

Informações

Público Alvo

Adolescentes e adultos, brasileiros morando no exterior, terapia de casal.

Valor das consultas

O valor pode ser consultado com o terapeuta.

A documentação necessária para pedido de reembolso dos gastos com a terapia poderá ser fornecida aos pacientes que possuírem plano de saúde (Amil, Bradesco, Notre Dame Intermédica, Sul América, Golden Cross, Allianz, Porto Seguro, e outros). Neste caso, o paciente precisará conferir previamente as regras para reembolso de seu plano.

Tipos de casos

Trata problemas de relacionamento, ansiedade, medo,  timidez, pânico, fobia, toc, depressão, estresse, borderline, bipolaridade, pensamentos e sentimentos desagradáveis, produtividade (estudo, trabalho), autoconhecimento, melhora da qualidade de vida, entre outros casos.

Horários de atendimento

Atendimentos de segunda a sexta entre 9h e 20h. Porém, o agendamento dependerá da disponibilidade de horários na agenda.

Configuração das consultas

As consultas são realizadas online por meio de chamada com vídeo (Whatsapp, Google Meet, Skype, etc.), têm duração de 50 minutos em média e são configuradas de acordo com as necessidades do paciente.

Abordagem
abordagem comportamental

Abordagem Comportamental

A abordagem comportamental inclui um conjunto de terapias comportamentais fundamentadas nos pressupostos filosóficos e científicos da psicologia comportamental, ou análise do comportamento.

 

Para a psicologia comportamental, todas as ações, pensamentos e sentimentos que ocorrem no presente foram selecionados a partir de variáveis históricas e são mantidos por variáveis atuais. As variáveis históricas compreendem uma complexa interação entre genes, história de vida e cultura. As variáveis atuais, por sua vez, reforçam ou enfraquecem o comportamento que foi selecionado a partir das variáveis históricas. Nesse sentido, todo comportamento tem uma razão para estar ocorrendo, ainda que produza sofrimento; e se um comportamento ainda está ocorrendo é porque existe algo que o mantém.

 

A grande vantagem em conceber o comportamento em termos de variáveis ambientais históricas e atuais é que se cria um grande potencial para compreender e mudar o comportamento. Em outras palavras, torna-se possível entender por que fazemos o que fazemos, quais as implicações do que fazemos para nossa vida, e como modificar esse fazer no sentido de reduzir o sofrimento e caminhar na direção dos nossos objetivos e valores pessoais.

Um dos principais recursos para compreensão é a avaliação funcional, por meio da qual o comportamento é observado como função das condições que o antecedem e das consequências que produz. A identificação dessa relação, antecedentes - respostas comportamentais (i.e., ações, pensamento, sentimentos) - consequências leva a uma forma de autoconhecimento mais profundo ao mesmo tempo em que aumenta o potencial para mudanças mais eficazes e duradouras.

 

A mudança, por sua vez, é produzida a partir de diferentes tipos de intervenção. Alguns exemplos são o reforço diferencial de comportamentos clinicamente relevantes em sessão, desenvolvimento de habilidades de autoanálise, habilidades sociais, habilidades para lidar com emoções, assertividade, autocuidado, resolução de problemas, esclarecimento de objetivos e valores, aceitação e compromisso, desfusão cognitiva, mindfulness e mais.​

 

Algumas terapias comportamentais que foram ganhando mais destaque ao longo do tempo são a Terapia Analítica Funcional (Kohlenberg & Tsai, 1991), Terapia de Aceitação e Compromisso (Hayes, Strosahl & Wilson, 1999), Terapia Dialética Comportamental (Linehan, 1993a, 1993b), Ativação Comportamental (Martell, Dimidjian & Herman-Dunn, 2013), Terapia Focada na Compaixão (Gilbert, 2009) e Terapia Comportamental Integrativa de Casal (Jacobson & Christensen, 1998).

É importante destacar que todas essas terapias têm se preocupado com a validação científica dos seus modelos. Ou seja, além de serem baseadas em estudos científicos básicos e aplicados para a compreensão do comportamento, também são fundamentadas em estudos clínicos que avaliam se a terapia de fato funciona, em quais condições e para que tipos de casos podem ser utilizadas de maneira mais eficaz. Atualmente, as terapias comportamentais têm evidências de sucesso no tratamento de diversos tipos de casos, tais como: ansiedade, depressão, estresse, transtorno obsessivo compulsivo, transtorno bipolar, crises de pânico, fobia, anorexia, bulimia, insônia, transtorno de personalidade borderline, dependência química, problemas de relacionamento, pensamentos e sentimentos desagradáveis, melhora da qualidade de vida, entre outros casos. Dessa forma, o psicólogo pode nortear melhor suas escolhas aumentando a efetividade do tratamento.

Produções
pesquisa terapia comportamental

Produções

Publicações em revistas científicas

  • Boldrin, L. S., Vilela, E. C., Pagoti, G. F., Debert, P., & Tomanari, G. Y. (2022). Revisiting the use of two choices in the matching-to-sample procedure. Journal of the Experimental Analysis of Behavior, 118, 156–169.

  • Boldrin, L. S., Assaz, D. A., & Debert, P. (2020). Estudos de pesquisa básica sobre transferência de extinção e suas implicações para as terapias baseadas em exposição. Acta Comportamentalia, 28, 205-221.

  • Gandarela, L., Boldrin, L. S., & Debert, P. (2020). Transfer of the Avoidance Function in Equivalence Classes Using Loss of Points as the Aversive Stimulus. The Psychological Record, 70, 471–479.

  • Boldrin, L. S., & Debert, P. (2020). Direct and Derived Extinction of Avoidance Responses in Equivalence Classes. The Psychological Record, 70, 433–444.

  • Boldrin, L. S., Esteves, B. G., & Debert, P. (2016). Procedimento go/no-go com estímulos compostos com esquema de intervalo variável. Revista brasileira de análise do comportamento, 12, 33-43.


Softwares

  • Matching to Sample Procedure Software. Programa de computador para pesquisas sobre comportamento simbólico.

  • Behavior Lab Software. Programa de computador para pesquisas em análise do comportamento.

Depoimentos

Marcos

Leandro é o tipo de profissional que você pode contar. Esteve lá por mim nos momentos mais difíceis.

Depoimentos
Contato
Entre em contato para esclarecer dúvidas e agendar uma consulta. Será um prazer atender você!
icone whatsapp.png
icone email.png

Leandro S. Boldrin
Psicólogo comportamental

Terapia online

bottom of page